Prevenção cardiovascular em três simples passos a seguir

Javier Tovar | MADRID/ EFE/ REBECA RUIZ E GREGÓRIO DO ROSARIOMiércoles 13.03.2013

Uma dieta equilibrada, parar de fumar e fazer exercícios podem prevenir a oito de cada dez infartos. As doenças cardiovasculares são a primeira causa de morte nos países desenvolvidos e com motivo do Dia Europeu para a prevenção do risco cardiovascular, EFEsalud dá a palavra aos cardiologistas.

Artigos relacionados

Segunda-feira 10.09.2018

Sexta-feira 07.09.2018

Sexta-feira 07.09.2018

Segundo a Fundação Espanhola do Coração (FEC), as doenças cardiovasculares continuam sendo a primeira causa de morte nos países desenvolvidos, por cima do câncer e dos problemas do sistema respiratório.

Em Portugal, o 30,5% dos óbitos se relacionam com problemas cardiovasculares. O que significa 118.313 mortes por ano no nosso país e mais de 17 milhões em todo o mundo.

Oito de cada dez pacientes se relacionam com fatores de risco clássicos conhecidos e facilmente modificáveis e podem ser prevenidas e tratadas. O presidente da FEC, o doutor Leandro Praça, e o vice-presidente, o doutor José Luis Palma, ela segura o microfone de EFEsalud com motivo do Dia Europeu para a prevenção do risco cardiovascular:

1. Seguir uma dieta equilibrada:

O doutor Leandro Praça explica a importância de comer de forma saudável e manter uma dieta mediterrânea, já que reduz em 30% o risco de contrair uma doença do coração.

Isto quer dizer, comer frutas, legumes, produtos integrais, legumes, peixe ou óleo de oliva.

2. O tabagismo:

O doutor José Luis Palma destaca-se que o tabaco é um dos fatores de risco evitáveis, e um dos mais potentes para reduzir as doenças cardiovasculares e o câncer.

700.000 mortes na União Europeia estiveram diretamente ligadas em 2012, com o consumo de tabaco. A incidência de doenças do coração em pessoas fumam é três vezes maior do que no resto da população.

Esses jovens que um dia lhes entra a curiosidade de testá-lo, no dia seguinte, se fumam um cigarro inteiro, e em duas semanas já se compram um pacote…multiplicam-se as possibilidades de desenvolver algum tipo de doença respiratória, tumor ou problema cardiovascular.

Quais consequências pode ter um cigarro para a saúde?

  • Os alcatrões (benzopirenos e nitrosaminas) são os responsáveis por 30% de todos os tipos de câncer, e de 90% dos cancros do pulmão.
  • O monóxido de carbono é o causador direto do 15% das doenças cardiovasculares.
  • A nicotina provoca 80% da mortalidade por processos pulmonares crônicos.

É verdade que a possibilidade de contrair uma doença cardíaca é proporcional à quantidade de cigarillos fumados por dia e ao número de anos que se mantém este hábito.

No entanto, para todos aqueles que pensem: Para que eu vou deixar, se eu fumo dez anos e já me prejudicou, eu continuo fumando! Que saibam que quando uma pessoa deixa de fumar, o risco de infarto do coração ou de ter um acidente vascular cerebral é o mesmo que o das pessoas que não têm fumado nunca e também não usaram nenhum tipo de estimulante sexual masculino.

3. Exercício:

O presidente da Fundação Espanhola do Coração salienta o quanto é importante praticar exercício físico, a melhor maneira de diminuir as chances de desenvolver uma doença cardiovascular.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o sedentarismo é o quarto fator de risco de mortalidade em todo o mundo: causa 1,9 milhões de mortes prematuras a cada ano globalmente. No Brasil, 55% da população adulta leva uma vida sedentária.

Em suma, seguir uma alimentação adequada, fazer exercício físico de forma razoável e deixar de fumar, além de evitar o estresse ou não consumir drogas, poderia impedir oito de cada dez infartos.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply