Previsão Nacional de Saúde conclui seu Plano Diretor de adaptação de Solvência II

Previsão de Saúde Nacional (PSN) foi concluído o Plano Diretor de Solvência II, que aprovou o seu Conselho de Administração em outubro de 2012. Durante este período, e dando continuidade aos trabalhos iniciados em 2010, a Mútua tem trabalhado intensamente para estar pronta no menor prazo possível

Segunda-feira 13.08.2018

Quinta-feira 26.07.2018

Quinta-feira 05.07.2018

Em virtude desse planejamento, hoje você pode garantir que está plenamente adaptada às alterações que entram em vigor no próximo dia 1 de janeiro, informa a PSN.

De igual modo, a Mútua está com plena disposição para encarar o resto de mudanças decorrentes da implementação do novo quadro regulamentar e que está previsto se integrem progressivamente entre 2014 e 2016.

Este planejamento não só permitiu a PSN antecipar, mas que também serviu para reforçar os seus recursos, tanto tecnológicos como humanos.

Neste sentido, a perto de um milhão de euros investido no projeto, sem dúvida, servir para reforçar a solvência da Entidade e forte que lhe permitirão posicionar competitivamente na primeira linha.

Com o objetivo de apresentar os resultados da implementação deste plano diretor, a PSN foi realizada uma jornada informativa em que interveio o presidente da Unespa, Pilar González de Frutos.

Nesta jornada, da qual participou o Conselho de Administração da Mútua, que, desde a aprovação de projeto tem mostrado um envolvimento permanente para o avanço dos trabalhos de adaptação ao novo quadro legal, também intervieram vários consultores da PriceWaterHouseCoopers, com Luis Batista da cabeça, diretor do setor de seguros da divisão de auditoria.

Além disso, participaram os diretores da PSN que mais envolvimento tiveram no projeto, incluindo o segundo vice-presidente, Miguel Triola, que lidera o Comitê de Solvência II, criado para coordenar os trabalhos.

Assim, a PSN está em plena disposição de cumprir com as exigências do Pilar II da directiva europeia -sistema de governo e auto-avaliação do risco em função do plano de negócio (ORSA)- e do Pilar III da referida legislação -novos reportagens ao controlador (QRTs), os tomadores de seguros e o mercado.

De igual modo, a Mútua tem avançado muito no cumprimento das implicações do Pilar I –que está previsto entrar em vigor em 2016-, tendo-se perfeitamente implementados todos os mecanismos de cálculo necessários para quantificar os números exigidos e a estrutura de imunização de investimentos que permitam mitigar os riscos da carteira de seguros de Vida.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply