Primavera, emoção e chuva

Uma mulher observa as árvores em flor de um parque do centro da cidade de Pequim. EFE/Oliver Weiken

Artigos relacionados

Segunda-feira 21.03.2016

Quinta-feira 06.08.2015

Quarta-feira 22.04.2015

Quinta-feira 20.03.2014

Sergio García, membro do Colégio Oficial de Psicólogos, explica em “O Bisturi” de EFEsalud que se uma pessoa já está previamente um pouco deprimida, a primavera faz com que os sintomas debuten em si, ou, pelo contrário, sente-se muito mais alegres.

A mudança temporária pode ter uma pequena inscrição no estado emocional das pessoas é pequena, mas porque cada um encara de uma maneira diferente.

O psicólogo coloca o exemplo de que, para muitos, a chuva é algo traumático, mas há aqueles que gostam de pisar as poças.

Não é realmente interessante como as pessoas se comportam de maneira diferente, embora o tempo seja o mesmo?

A partir de sua experiência indica que as consultas de psicologia durante esta estação do ano são tratados mais casos de depressão e de desequilíbrio emocional.

A larva de inverno

Garcia aponta que como vem o bom tempo, pode-se chegar a perguntar-se, de repente, como se encontra.

Sua solidão ou mal-estar emocional pode ser que o aletargamiento que foi capaz de continuar durante o inverno lhe influencie e que agora também não quer sair de casa, e renunciar a qualquer tipo de atividade, apesar de que os dias já ajudam.

De acordo com o psicólogo, em Portugal, as tardes de primavera e de verão se passam nas ruas, você sai para tomar algo para os terraços e no final há mais comunicação.

Por que há pessoas que não fazem estas atividades? É provável que se tenham acostumado a não segui-los no inverno e agora, jogá-lo em falta esse tipo de relações.

Não sair de casa, como fenômeno normal

Há ainda aqueles que consideram que não sair no outono e no inverno é algo “normal”. No entanto, quando chega o bom tempo há cada vez mais encontros sociais e quem diz que não quer sair… “agora já não tem desculpa”.

O psicólogo explica que quando isso acontece há que repensar uma série de perguntas: Por que eu não quero fazer? por que eu estou sempre em casa quando o resto de minhas amizades estão fora dela?

A chegada à consulta

Segundo o especialista, cada vez há menos censura na hora de ir ao psicólogo e de admitir que o motivo da consulta pode ser a própria primavera.

Quando chega este momento, os psicólogos apuram os motivos de que essa pessoa não gosta da primavera perguntando-lhes por seus sintomas.

Ao final, muitas vezes, acabam descobrindo que os problemas podem ter tido sua origem há muito tempo atrás.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply