Primeiro português a Diretoria da Sociedade Europeia de Neurologia Pediátrica

O doutor Francisco Carratalá, neuropediatra do Hospital Universitário Sant Joan d’Alacant, tornou-se o primeiro representante português que faz parte da Diretoria da Sociedade Europeia de Neurologia Pediátrica (EPNS) para os próximos quatro anos.

O Dr. Francisco Carratalá, neuropediatra do Hospital Universitário Sant Joan d’Alacant.Foto cedida pelo Departamento de Sanidade.

Artigos relacionados

Segunda-feira 03.09.2018

Terça-feira 28.08.2018

Sexta-feira 31.08.2018

Após as eleições que foram realizadas em toda a Europa durante o passado mês de novembro, o doutor Carratalá obteve o número suficiente de votos para ser um dos 20 membros que integra a Diretoria da EPNS.

“A representação espanhola nesta sociedade tem sido historicamente escassa, pelo que optar por apresentar uma candidatura para a Diretoria da EPNS foi um pequeno desafio pessoal e um grande trabalho por parte da Sociedade Espanhola de Neurologia Pediátrica. Felizmente, depois de um mês de votações eletrônicas através do site, os resultados têm sido favoráveis”, reconhece o especialista em um comunicado.

O fruto da relação entre as sociedades científicas espanhola e europeia é a concessão para a cidade de Alicante dos cursos internacionais que organiza a EPNS, entre os anos de 2017 e 2020.

Através de sua participação como membro de pleno direito na Diretoria da EPNS, este profissional pretende tornar visíveis as necessidades que você possa ter a assistência neuropediátrica em nosso país. “Neste sentido, espero que isso tenha consequências positivas, de forma direta aos pacientes, tendo em conta que a neuropediatría é a sub-especialidades pediátrica que mais demanda gera nestes momentos”, aponta.

Além disso, o fato de poder fazer parte de um dos comitês, especialmente o de Educação, “vai permitir que as nossas unidades de ensino passem a estar na primeira linha da formação de novos especialistas”, precisa.

O doutor Carratalá declara que, “apesar de a atividade e o reconhecimento internacional de neurologia pediátrica espanhola, ainda há poucos profissionais associados à EPNS e a assistência aos congressos organizados por esta importante sociedade internacional é limitada”.

Este especialista tem sido, até à data, conselheiro da SENEP (Sociedade Espanhola de Neurologia Pediátrica) no CNA (Comissão de Conselheiros Nacionais, que actua como um grupo consultivo da sociedade científica europeia), o que dá conta de sua trajetória a nível europeu.

600 membros, provenientes de toda a Europa

A EPNS está integrada por cerca de 600 membros numerários provenientes de toda a Europa e cujo principal objetivo é promover a saúde e o desenvolvimento científico de neurologia pediátrica no continente europeu, bem como promover o reconhecimento das competências desta sub-especialidades.

Está integrada por diversos comitês específicos, como podem ser o de formação em neurologia pediátrica ou de avanços científicos, que se transformaram em órgãos consultores de instituições europeias.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply