Remédios rápidos para as tensões acumuladas

Ficar parado, sentado ou de pé, sem fazer nada, e prestando atenção à respiração durante alguns minutos. Essa é a melhor maneira de acalmar a mente, relaxar o corpo e sentir-se renovado. Oferecemos-lhe alguns conselhos práticos para resolver as tensões que acumulamos cada dia

EFE/Marcelo Sayaoen

Artigos relacionados

Quinta-feira 06.09.2018

Terça-feira 04.09.2018

Segunda-feira 03.09.2018

O estresse contínuo pode ter um efeito cumulativo sobre o organismo e a psique e causar problemas graves de saúde mental em fases posteriores de nossa vida.

Segundo uma pesquisa da Universidade da Califórnia em Irvine, UCI, nos EUA, publicado na revista “Psychological Science”, a tensão nervosa que sofre uma pessoa, a cada dia, pode afetar negativamente a sua saúde cognitiva no futuro.

Após a análise dos dados de duas pesquisas nacionais realizadas nos Estados Unidos, a exemplo de Charles e sua equipe descobriram que as discussões com o parceiro, os conflitos no trabalho, espera de pé em longas filas, trânsito e outras situações que causam stress diário, “são fatores que predizem a ocorrência de aflição psicológica e de ansiedade, dez anos depois”.

Por isso, a doutora Charles ressalta a importância de “regular as emoções e manter um equilíbrio emocional”, já que mudar a forma de responder perante o stress, “é tão importante para a nossa saúde física e psicológica, como manter uma dieta saudável e seguir uma rotina de exercício físico”.

Os benefícios de “não fazer nada”

Para José Rivero Urdiain, professor de Psicologia da Universidade do País Basco (UPV/EHU, em Portugal, se pode “aprender a descarregar as tensões acumuladas na prática da quietude, aprendendo a esvaziar o movimento do corpo e, acima de tudo, o da mente”.

Este mestrado em QiGong e especialista em psicologia china aplicada ao desenvolvimento humano propõe um método simples e eficaz baseado na NÃO-ação, “que, depois de praticá-lo –garante – que permite que a pessoa se sinta renovada, com o corpo mais ágil e com a mente mais clara”.

  • “Escolha um lugar tranquilo, onde não lhe incomodam e que seja bem ventilado. Coloque-se de pé, com os pés juntos. Relaxe os olhos de tal modo que estejam semi-fechados e respire de forma natural”.
  • “A cabeça está erguida de forma natural, sem o uso de força e sem apertar a nuca. Os braços de suspensão relaxados em ambos os lados do corpo (se está sentado, com os braços estão descansando sobre as pernas)”.
  • “Evite subir os ombros, deixe-a cair para trás e para os cotovelos para que as tensões escorre pelos dedos de uma mão”.
  • “Baixe o peso do tronco para baixo, para a pelve. Afrouxe a cintura e sinta os seus pés fortes e sólidos. Para isso, deve-se evitar esticar em excesso suas coxas e os joelhos, relaxamento também seus tornozelos para que todo o peso da cabeça, peito, abdômen e pernas se expanda por todo o chão através dos pés”.
  • “Agora sinta como a sua cabeça está erguida e relaxada, de tal modo que a parte superior (em cima) cortando o céu, enquanto que seus pés estão solidamente enraizados na terra”.
  • “Se o seu corpo se balança ou se põe a fazer algum tipo de movimento, deixe que se expresse, não pare, vai aquietando-se pouco a pouco, ao excluir as tensões acumuladas. Concentrando-se no baixo abdômen pode parar o movimento se você deseja concluir o exercício”.
  • “Nesta posição durante cerca de cinco minutos do prazer de não fazer nada, deixando descansar a mente sem intervir nela, deixando que qualquer conteúdo mental ou emoção, sigam o seu caminho em vez de ir atrás deles, seguir a eles, ou identificar-se com eles”.
  • “Passados os cinco minutos focalize sua mente abaixo do umbigo e depois de alguns instantes de silêncio, esfregue suas mãos e faça uma massagem por a cara, pescoço, nuca e terminar andando alguns passos com energia”.

Respiração atenta, mente calma

Para aliviar as tensões, o sociólogo, psicólogo e praticante Vicenç Alujas, propõe-se praticar a meditação imediata, que, segundo explicou à Efe, “é extremamente eficaz, já que em pouco tempo, conseguimos liberar a mente e relaxar o corpo”.

A “meditação imediata” –método desenvolvido por Alujas e apresentado em um livro que leva esse título – é um novo conceito de meditação curta, simples, prático e fácil acima de tudo muito fácil, o que permite libertar a mente com o mínimo de esforço.

Existem quatro tipos de “meditação imediata: parar (1 minuto), ok (5 minutos), discernir (10 minutos) e soltar (20 minutos).

“A primeira delas é de suma importância, até mesmo imprescindível, para aliviar tensões. Se se consegue parar 1 minuto a cada hora, as coisas parecem completamente diferentes”, explica Alujas.

Segundo este psicólogo, “o simples fato de procurar um lugar tranquilo, fechar os olhos e tomar consciência da respiração (como entra e como sai o ar) e do espaço que ocupa nosso corpo, produz uma paz e uma serenidade que fará com que nos esqueçamos das tensões acumuladas”.

Para praticá-la, há que sentar-se com as costas bem retas e os pés tocando o chão, a cabeça erguida, mas não tensa, um sorriso nos lábios, os olhos fechados e as mãos repousando sobre as pernas ou com os dedos tocar. Tem que colar a língua ao paladar, com a ponta escovar os dentes, e sentir que o corpo está confortável e tranquilo.

“Durante o minuto que dura esta meditação há que se concentrar em sentir a respiração pausada entra e sai do corpo. Isso é tudo o que se faz durante o minuto que dura esta técnica”, explica o autor de Meditação Imediata.

De acordo com Alujas, “antes de que nos tenhamos dado conta, soará o temporizador e o tempo terá passado. Então vamos abrir os olhos, pouco a pouco, e poderemos sentir os benefícios desta meditação. Estaremos mais despertos, conscientes e frescos”.

Este psicólogo aconselha a fazer este exercício “quando observarmos que estamos intranquilos ou temos ‘mente de macaco’ , que é aquele estado, que a todos nos passa, no qual os pensamentos vão pulando pela mente como um macaco vai pulando de galho em galho”.

Além disso, “aconselho você a meditar por dez minutos ao levantar-se pela manhã, para limpar os possíveis “maus sonhos” do inconsciente e ter um dia tranquilo, e de dez a vinte minutos da tarde para aliviar as tensões acumuladas durante o dia”, aponta Alujas, que explica essas técnicas em seu livro.

(1 votos, média: 1,00 out of 5)
Loading…

Leave a Reply